Significado do QSL

QSL é um dos códigos Q utilizado nas transmissões de radiocomunicações. A mensagem do código Q, pode tanto ser uma pergunta como uma afirmação. Como por exemplo: " Você pode confirmar o recebimento de minha transmissão?" ou  " Eu confirmo o recebimento de sua transmissão." Cartão QSL é uma confirmação escrita do contato entre duas estações, ou mesmo a recepção dos sinais de uma estação de rádio AM, FM, Televisão, ou ondas curtas. Esses cartões geralmente são enviados no ato do primeiro QSO realizado entre duas estações, ou quando em concursos, e diplomas há a necessidade de se provar determinado país trabalhado, ou quantidade de contatos realizados. A maioria destes cartões possuem o mesmo tamanho e de mesmo material de um cartão postal típico, sendo enviados geralmente da mesma maneira, ou seja, via correio. Existem outras formas de se enviar um cartão QSL.

História do Cartão QSL

O conceito de enviar e receber cartões QSL para comprovar determinado contato. Pode ter sido inventado de forma independente várias vezes. A mais antiga referência parece ter sido uma carta enviada em 1916 a partir de 8VX em Buffalo, (Nova Iorque) para 3TQ em Filadélfia (Pensilvânia), naquela época não eram utilizados os prefixos ITU. O Cartão QSL padrão com indicativo, frequências, datas, etc pode ter sido desenvolvido em 1919 por C.D.HOFFMAN, 8UX em Akron, Ohio. Na Europa W.E.F.  "Bill" Corsham, 2UV, usado pela primeira vez em QSL quando estava operando de Harlesden, Inglaterra em 1922.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/QSL

Modelo  

Este cartão foi elababorado, com muitos dados importantes em um cartão QSL, como,  Indicativo,  Nome, Endereço, GRID, Locator e dados referentes ao contato como a Confirmação do Contato onde deverá ser descrito o indicativo do radioamador que fez o QSO, DATA, QTR (hora em UTC), a frequência , Modo de Transmissão, o RST ( características do sinal conforme descrito nesta página logo abaixo), QSL que pode ser PSE QSL, solicitando a resposta do QSL enviado, ou TNX QSL agradecendo o QSL já recebido.

Especificação 

Os Radioamadores trocam cartões QSL para para confirmar o contato realizado entre duas estações, cada cartão contém detalhes da estação em referência e seu operador, incluindo no mínimo: indicativo de chamada de ambas as estações participantes no contato, a hora e a data em que ocorreu, (geralmente especificado em UTC), a frequência de rádio e a banda utilizada, e o relatório de sinal em que foi realizado o contato. 

Tamanho: Uma associação Nacional de operadores de Rádio dos Estados Unidos chamada ARRL (The National Association for AMATEUR RADIO), recomenda um tamanho de 89mm por 140mm para o cartão QSL. A IARU recomenda 90mm por 140mm. Este tamanho é bem aceito por diversas entidades internacionais, na hora de imprimir este tamanho proporciona um bom aproveitamento do material, e possibilita uma boa utilização dos espaços para registrar todos os dados necessários. 

Faces: As faces podem ser utilizadas de acordo com a arte de cada um, uma face com os dados da estação e o outro com postal do local da estação ou da região, ou somente utilizar um lado com os dados, ou os dados e o postal ao fundo na mesma face, cada radioamador opta por um determinado modelo e utilização das faces.

Gramatura:   Não existe um padrão de gramatura, porém gramatura de 180 a 250gr é aconselhável, para que se obtenha uma boa impressão. Cartões muito finos ficam muito frágeis e cartões muito grossos podem dificultar a impressão, tornando o custo inviável. 

Arte ( Imagens, cores, letras, desing): O cartão QSL é o cartão de visita portanto dirá aos outros todas as características pessoais e de sua estação, por isso quanto mais bem feito com separação de imagens em uma face e letras e dados da estação na outra seria bem melhor, dados peculiares e padronizados e letras em tamanhos diferenciados para separar bem os campos. Os campos podem ser distribuídos na mais variadas formas desde que sejam legíveis e organizados.

Seguem alguns dados padrão em um cartão QSL: 

From: Os dados de quem está enviando o cartão, quanto mais dados mais fácil será a identificação de quem está enviando o cartão.

To: O indicativo do destinatário, ou seja, a estação que foi trabalhada. Pode-se colocar também como ( Confirming QSO With).

QTH: Pode ser preenchido o endereço da estação, ou o endereço do Manager, ou mesmo do local onde você está operando.

Manager: Quer dizer gerente, o mesmo gerencia a recepção e expedição dos cartões QSL de um ou vários radioamadores que estão sob sua administração. No Brasil a LABRE funciona como BUREAU dos seus associados.

RIG: É o seu equipamento que foi utilizado para o contato em referência.

Ant: Antena utilizada para o contato.

PWR: Potência usada para realizar o contato.

DATE: Data na qual foi realizado o contato, o formato para a data preferencialmente deve ser DD/MM/YY (Dia, Mês e Ano) no entanto em alguns países este formato tem alguma variação como, MM/DD/YY (Mês, Dia e Ano),deve se analisar antes de preencher este item.

2Way: Modo no qual foi realizado o contato, como por exemplo, SSB, AM, FM, RTTY, CW ou qualquer outro modo permitido e autorizado pela legislação do país em que você opera.

MHZ: A frequência utilizada em MHZ, e muitas vezes designado como faixa da frequência ou simplesmente a banda (40m, 20m , etc). 

UTC: A hora que o contato foi realizado em UTC. UTC significa (Universal Time Coordinated), que é o fuso horário de referência a partir do qual se calcula todas as outras zonas horárias do mundo.

RST: É a qualificação do sinal.

Segue abaixo explicação do RST: 

R - Readabily - LEGIBILIDADE do sinal
  1. Ilegível
  2. Poucas palavras identificáveis
  3. Legível com dificuldade
  4. Legível quase sem dificuldade
  5. Perfeitamente legível

S - Strengh - INTENSIDADE do sinal
  1. Sinal quase imperceptível
  2. Sinal muito fraco
  3. Sinal fraco
  4. Sinal razoavel
  5. Sinal razoavelmente bom
  6. Sinal bom
  7. Sinal moderadamente forte
  8. Sinal forte
  9. Sinal muito forte

T - Tone - TONALIDADE do sinal
  1. Zumbido forte de AC, muito rouco e espalhando
  2. Zumbido forte, rouco e espalhando
  3. Zumbido por insuficiencia de filtragem
  4. Sinais de filtragem, mas ainda rouco
  5. Filtrado, mas ainda com ondulação
  6. Filtrado, com pouca ondulação
  7. Sinal quase puro, apenas traços de ondulação
  8. Som quase perfeito, levíssimos traços de ondulação
  9. Perfeito e limpo

PSE/TNX: PSE significa PLEASE SEND isto é, você está enviando um cartão QSL e deseja receber um outro em troca. E TNX significa THANKS você está agradecendo o cartão recebido e envia o seu cartão como resposta.

Cartões QSL o registro das comunicações

Os cartões QSL são na verdade os cartões de visita dos radioamadores, ou se preferir o cartão de chamada ou de contato, e cada radioamador usa de sua criatividade para confeccionar os cartões da melhor maneira possível, podendo conter a foto do operador, da estação e de sua cidade. Cada operador com sua maneira de ser, expressam com orgulho suas características individuais, que com muito esforço e conhecimento são obtidas através dos anos. Por isso colecionar cartões QSL de diferentes partes do mundo e com os mais interessantes desings se tornou um adicional ao hobby de colecionar e documentar as comunicações entre radioamadores ao longo da carreira dele ou dela.

 

Como enviar ao seu destino 

Os cartões QSLs normalmente são enviados utilizando sistemas internacionais postais comuns, esses cartões podem ser enviados diretamente ao endereço do radioamador, ou por associações centralizadas de radioamadores dos países que recebem estes cartões QSL bureau, que coletam e distribuem os cartões para o país em referência e posteriormente aos radioamadores os quais os cartões estão destinados. Isso economiza taxa de franquia ao remetente, que envia vários cartões em um mesmo envelope para aquele país, ou grande número de cartões utilizando o serviço de encomendas. Neste caso existe um tempo extra de atendimento envolvido, por isso, os cartões demoram mais a chegar ao seu destinatário. Em alguns países existem os bureaus de saída que oferecem uma maior economia aceitando cartões destinados para muitos países diferentes que são reembalados juntos em pacotes que são enviados para bureaus de entrada em outros países. Caso seja via manager (gerente), que é a pessoa encarregada de receber os cartões e redistribuir, este recebe os cartões de vários radioamadores e posteriormente tem a responsabilidade de enviar aos vários destinos, que são outros radioamadores gerenciados pelo manager. No Brasil a Labre funciona como Boreau, onde os associados da Labre entregam os Cartões ao representante da sua cidade ou região, este envia à Labre estadual, a Labre estadual encaminha a Labre Nacional, e a partir daí os Cartões seguem ao destino final, fazendo o caminho inverso. O sistema para outros países são idênticos, cada país possuem suas entidades e associações Bureau de QSL. 

Lugares remotos

Os cartões QSLs para os países onde existem poucos radioamadores, sem sistemas postais de confiança ou mesmo sem sistemas postais, lugares incluindo expedições e áreas remotas, um gerente de QSL voluntário pode enviar e receber os cartões QSL. Para expedições pode acontecer de haver milhares de cartões QSL e o pagamento da postagem é necessário para uma resposta direta, sendo mais difícil respostas via bureau.

eQSLs

Atualmente os cartões QSL, podem ser enviados via Internet. Para isso acesse o site www.eqsl.cc ,neste site você pode fazer um registro gratuito, e terá a possibilidade de confeccionar seu próprio cartão e enviá-lo ao seu destinatário, e da mesma forma receber um cartão em troca, isso tudo no "Mundo digital" . Mesmo assim atualmente os Cartões eQSLs ainda não são aceitos para a maioria dos prêmios como DXCC. Porém é uma forma prática e rápida de enviar e receber cartões. 

Conteúdo em um cartão QSL

Alguns itens que devem ser preenchidos em um cartão QSL:

Seu indicativo de chamada.

Nome e Endereço.

Um campo para preencher:

A estação que foi confirmado o contato.

A data geralmente no formato (DD/MM/AA).

Hora em UTC.

Frequência ou Banda.

Modo (SSB, CW, RTTY, etc).

RST. 

Um pedido de QSL ou agradecimento pelo QSL recebido.

Itens opcionais a serem incluídos: 

Uma imagem de sua estação.

Seu CQ  e zonas ITU.

Sempre é importante manter um bom controle dos Logs, enviados e recebidos para isso pode se utilizar 

programas informatizados de log como por exemplo, DX4Win, EasyLog, DXBase.

Dicas

1-Quando receber um Cartão QSL não deixe de responder.

2-Letras de forma são melhores para o entendimento de quem recebe.

3-O cartão QSL é o cartão de visita do radioamador, por isso, sempre mande os cartões limpos e sem estar amassados.

4-É importante sempre pagar os cartões de radioescuta, pois em muitos países depende do número destes QSLs para obtenção da licença de Radioamador.

5-Se for enviar via manager tenha certeza de enviar para o endereço correto.

6-Muitos dados de diversos radioamadores do mundo inteiro estão cadastrados no site www.qrz.com e podem ser consultados antes de enviar um QSL. 

7-Caso queira receber um cartão QSL o mais rápido possível envie juntamente com seu cartão um IRC via correio para que o outro Radioamador possa responder.

8-O site hambrasil www.hambrasil.com.br também possui um cadastro nacional de radioamadores.

9-Para um melhor controle de seus QSLs utilize aplicativos que fazem esse gerenciamento mais facilmente, HRD (HAM RADIO DELUXE), anote quando você enviou, quando recebeu, se enviou um IRC juntamente, e não se esqueça de fazer o Back-up destas informações.

10-Trate os QSLs com seriedade pois faz parte da cultura dos radioamadores mundiais.